25 de maio de 2024 05:58

I Conferência Livre de Inteligência Artificial debate tecnologia para desenvolvimento social

Evento foi promovido pela Apub, sindicato federado ao PROIFES-Federação

Um auditório repleto de estudantes do Colégio Estadual Manoel Devoto, rede pública de Salvador, aguardava os palestrantes da I Conferência Livre de Inteligência Artificial para o Desenvolvimento Social, evento promovido pela Apub Sindicato e parceiros da área de Ciência e Tecnologia. A atividade aconteceu na última segunda-feira (15) das 9h às 19h, no Auditório da Escola de Administração da UFBA e é uma atividade preparatória para a 5ª Conferência Nacional de Ciência, Tecnologia & Inovação. O evento pode ser assistido na íntegra pelo link https://tinyurl.com/4enw6a9j.

A mesa de abertura contou com a presença de Vaninha Vieira, Superintendente de Tecnologia da Informação (STI / UFBA), representando o Magnífico Reitor da UFBA, Paulo Miguez; Ênio Pontes, diretor de Ciência e Tecnologia do PROIFES -Federação; Bárbara Coelho, Diretora Administrativa da Apub Sindicato, representando Marta Lícia Teles, presidenta da Apub; Tiago Emmanuel Nunes Braga, diretor do Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (Ibict); Miriam Sumica Reis, diretora do Campus dos Malês – Unilab; Handerson Jorge Dourado Reis, diretor geral da Fapesb; e André Pinho Joazeiro, Secretário de Ciência e Tecnologia do Estado da Bahia. A mesa contou ainda com uma saudação de Gerônimo Júnior, representante do mandato da Deputada Estadual Olívia Santana.

Após a fala inicial, tanto a plateia quanto a mesa ergueram cartazes por reajuste salarial e recomposição orçamentária imediata das universidades, numa ação de sensibilização da sociedade pela bandeira das professoras e professores, que estão em estado de mobilização desde o dia 12 de março, quando aconteceu a Assembleia Geral da Apub.

Papel do Sindicato – Jailson Alves, Diretor de comunicação do PROIFES e da Apub, destacou a importância do Sindicato pautar a temática da tecnologia: “Por entender que as temáticas envolvendo as ciências, tecnologia e inovação são muito importantes para o desenvolvimento das nossas atividades (enquanto docentes) e por nos gerar o questionamento: será que o nosso trabalho continuará existindo quando essa promessa de Inteligência Artificial se concretizar?”, reflete. “Estamos inserindo o sindicato nesse debate para que possamos chamar os professores e encamparmos essa luta, ao discutir a qualidade de nosso trabalho dentro de um ambiente que vai se modificando numa velocidade muito grande”, avaliou o docente.

A professora Bárbara Coelho, diretora administrativa da Apub, compartilhou suas impressões positivas sobre o evento: “O evento foi um sucesso! Contamos com a presença de vários pesquisadores especialistas na área de IA, lideranças e representantes da sociedade baiana ligados às ciências e tecnologia, além disso, também recebemos os estudantes do colégio Manoel Devoto que endossaram as nossas discussões com perguntas e opiniões”, comemorou.

Mesa de abertura – A mesa foi aberta pela representante da administração central da UFBA, Vaninha Vieira, que após saudar os estudantes, convocou a todos para refletir sobre a evolução tecnológica em parceria com a evolução social. “Que toda essa tecnologia venha com debate ético, com debate moral, espiritual também”, refletiu. “Que o debate tenha também esse princípio: qual é o meu papel com essa tecnologia?”. Já Ênio Pontes destacou a importância histórica do evento, que tem caráter nacional: “ A Conferência de Ciência e Tecnologia está voltando depois de 14 anos”, celebrou, completando que a Conferência Nacional está “trazendo pontos importantes no assunto que estão sendo discutidos em todo o país”. 

Representando Marta Lícia Teles, presidenta da Apub, a professora Bárbara Coelho destacou que “para o sindicato, essa discussão que envolve inteligência artificial, envolvendo a sociedade, é de extrema importância. Estamos em ano eleitoral e sabemos o quanto a IA, se utilizada de maneira equivocada e pouco ética, pode trazer danos terríveis à democracia”. Já Tiago Braga enfatizou em sua fala o protagonismo da Apub no assunto: “Quando o GT de Ciência, Tecnologia e Inovação da APUB propôs esse evento, eu fiquei muito feliz, porque o GT do Sindicato tem essa missão de fazer o vínculo do sindicato com a sociedade com as questões pertinentes à comunidade acadêmica”.

Em sua fala, a diretora da Unilab, Miriam Sumica, dirigiu-se principalmente aos estudantes. “Isso é bastante inovador”, opinou, referindo-se à expressiva presença dos estudante da educação básica no evento, “considerando que por muito tempo nos fizeram crer que esse espaço não era nosso. A presença de vocês aqui muda um pouco da visão que se tem da universidade pública e sobre quem tem que ocupar os espaços da universidade pública”. Handerson Dourado, diretor da Fapesb, declarou-se “orgulhoso” por estar em um evento organizado pela Apub: “Afinal de contas, a Apub é o meu sindicato e eu sou o primeiro diretor da Fapesb, depois de 22 anos, que foi debater com o sindicato e que está presente em uma mesa de conferência do sindicato”, registrou.

Representante da deputada Olívia Santana, Gerônimo Júnior destacou a visão do mandato sobre o tema: “(vemos) a ciência e tecnologia não apenas como uma arma para atender a população, para melhorar os serviços públicos, para estar a serviço dos médicos para diagnosticar doenças, para melhorar a produção, para ajudar o trabalhador – e não para substituir o trabalhador”, destacou. O Secretário de Ciência e Tecnologia do Estado da Bahia, André Pinho, encerrou a mesa de abertura destacando o papel insubstituível do professor: “A gente precisa valorizar a humanidade, o ser humano que está por trás da inteligência artificial, nas escolas, ensinando essa garotada, pra fazer o melhor. Temos que valorizar técnicos e professores, por isso estamos nessa luta com vocês”.

Estudantes presentes – A massiva participação dos estudantes de terceiro ano do Ensino Médio foi garantida por meio de uma parceria com a Apub. Para a professora Juliana Gabriela, que dá aula de Sociologia no Colégio Estadual Manoel Devoto, a participação dos adolescentes nesse tipo de evento é fundamental: “Nossos estudantes ficaram muito emocionados, alguns deles nunca estiveram na UFBA, estavam vibrando por isso” relatou a professora. “A gente até brincou com eles que nossa expectativa é que, num futuro próximo, a gente traga outros alunos e eles (os estudantes deste ano) estejam na condição de comunicadores”. 

“Todo mundo que tá aqui tem a vontade de seguir por esse caminho (da tecnologia) ou tem curiosidade para conhecer a área (da UFBA), compartilhou Luigi Reis, 17 anos, estudante do Colégio Estadual Manoel Devoto. Luigi, que já fez Enem uma vez e vai repetir a experiência esse ano, é um dos que se interessa pela área de tecnologia: “Eu estava pensando em ingressar nessa área: inteligência artificial, programação ou cibersegurança”, planeja o jovem. 

Tecnologia para o SUS – Na sequência da mesa de abertura, teve início a sessão 1 – Estratégias em Inovação e Desenvolvimento Tecnológico, que contou com a presença de Ceuci Nunes, diretora presidente da Bahiafarma. “A Bahiafarma está inserida nisso porque tem uma parte nossa que é desenvolvimento, pesquisa e inovação na área de medicamentos e insumos para o SUS e é isso que a gente vai apresentar hoje. Estamos também pleiteando fazer um laboratório de pesquisa e desenvolvimento na Bahiafarma para utilização ampla das universidades e não exclusivo da Bahiafarma”, compartilhou. “A inovação tecnológica precisa acontecer, mas precisa ter limites para isso, o principal é que essas coisas todas sirvam, no caso da saúde, para o SUS”.

Gostou do conteúdo? compartilhe!

Pular para o conteúdo