PROIFES participa de celebração dos 45 anos da Adufepe

Na noite da última terça-feira (26) o PROIFES-Federação, representado pelo presidente Wellington Duarte e pelo Diretor de Assuntos Jurídicos, Oswaldo Negrão, participou da celebração de 45 anos da Associação dos Docentes da Universidade Federal de Pernambuco (Adufepe). Na ocasião, foi lançado um documentário intitulado “Adufepe em Movimento – 45 anos de vínculo e transformação”.

“É com grande prazer que recebemos o professor Wellington, presidente do PROIFES. Para nós é importante esse laço, e essa relação que estamos projetando em breve” afirmou a presidente da Adufepe, Teresa Lopes.

“A minha presença aqui é para ser acolhido pela Adufepe, que tem tido um papel muito importante nas condições de trabalho dos professores, não apenas da Adufepe, mas também no debate sobre ciência e tecnologia. Agradecemos o convite para participação e na medida do possível continuaremos contribuindo com a entidade’ afirmou Wellington Duarte.

História

Há 45 anos nascia a Associação dos Docentes da Universidade Federal de Pernambuco (Adufepe). Um sonho que se tornou realidade e só foi possível a partir da vontade de construir uma nova forma de viver a universidade. O sindicato foi uma virada de chave. Disso, ninguém pode duvidar: existe um antes e depois da criação da Adufepe. 

A associação teve início quando um grupo de professores, que vislumbravam um outro futuro possível, iniciaram diversas reuniões. O ponto de partida surgiu após professores seguirem para fazer especializações no exterior, já que no Brasil ainda não existia. Ao voltarem, no meio de uma ebulição política, ainda em um período ditatorial, nasceu a ideia de construção de uma associação em defesa dos docentes da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE).

A Adufepe atravessou a história. Pelo menos, foi desse jeito, que conseguiu se solidificar com 45 anos trabalhando de forma ininterrupta para uma melhor condição de trabalho e vida para a categoria docente. Dentro desse percurso, a Adufepe enfrentou o regime militar, lutou contra o processo de privatização das Instituições de Ensino Superior. Também defendeu a isonomia salarial, além de pautas como carreira única, abertura de concursos, ampliação de vagas e verbas, capacitação docente, indissociabilidade entre ensino, pesquisa e extensão e criação de um sistema de ciência e tecnologia.

O ano era 1979 e parecia distante que 45 anos depois, as ideias se concretizassem de forma tão sólida. A Adufepe que antes era apenas um sonho hoje possui uma sede (no Recife) e duas subsedes (em Vitória de Santo Antão e em Caruaru). Quatro décadas e meia depois a associação segue protagonizando diversas conquistas em prol da categoria docente.

A comemoração reforça o lugar de luta da entidade neste período. Durante o discurso, a atual presidenta da associação, Teresa Lopes, reflete sobre o compromisso em manter a qualidade e a confiança dos professores nestes anos. Em sua fala, ela destacou a importância do recordar.

“Hoje é um dia que muitas memórias nos perpassam. Memórias retomadas por conquistas, greves e paralisações, referendadas numa carreira marcada pelo nosso suor, nossas lágrimas e nosso sangue e chancelada pela nossa contínua luta por melhores condições de trabalho. Memórias coroadas por ações, como a construção desta sede, deste auditório, e pela expansão da Adufepe nos campi do Agreste em Caruaru e de Vitória de Santo Antão. Memórias desdobradas pelo crescimento do número de docentes filiados a cada ano, pela participação e mobilização da categoria na busca por seus direitos e pela correlação de forças com outras associações e sindicatos. Por tudo isso, festejamos e conclamos a categoria a continuarmos de mãos dadas e persistentes”, abrilhantou Teresa Lopes.

A Adufepe é sinônimo de vanguarda e de compromisso com a democracia, é preciso continuar avançando na luta em defesa das universidades públicas e dos direitos dos docentes.

Com informações da Adufepe

Gostou do conteúdo? compartilhe!

Pular para o conteúdo