25 de maio de 2024 04:46

PROIFES-Federação participa da XII Conferência Regional da Internacional da Educação para a América Latina

Teve início neste domingo (07) em San Jose, na Costa Rica, a XIII Conferência Regional da Internacional da Educação para a América Latina. O PROIFES-Federação, única entidade da Educação Superior brasileira filiada à Internacional da Educação América Latina (IEAL), está presente no evento, representado pelo vice-presidente Flávio Silva e pela Diretora de Relações Internacionais e Assuntos Sindicais, Ana Godoy.

Durante a abertura, David Edwards, Secretário Geral da Internacional da Educação (IE) destacou o fato da IE ser a única instituição de educação internacional a se fazer presente na Palestina e a contribuir financeiramente para mitigar a dor das crianças palestinas, que se encontram, em sua totalidade, sem acesso à escola e em situação de alta vulnerabilidade social e alimentar. Lembrou que, apesar de a grande maioria dos Estados alegar não ter dinheiro para a educação, sempre há dinheiro para a guerra. “Os Estados não estão cumprindo o seu papel frente à educação pública, mas possibilitam às multinacionais não pagarem impostos para os países que exploram”, reiterou.

O Secretário apontou como ponto positivo, o fato do Grupo de Alto Nível sobre a Profissão Docente ter sido convocado pelo Secretário Geral das Nações Unidas, António Guterres, frente à crescente e preocupante escassez mundial de docentes. A IE membro desse grupo por meio de sua presidenta, Susan Hopgood, apresentou à ONU suas demandas, as quais foram acolhidas e traduzidas em um documento de Recomendações da ONU para a profissão docente. Esse documento pode ser conferido na íntegra aqui: https://www.ei-ie.org/es/item/28334:united-nations-secretary-generals-high-level-panel-on-the-teaching-profession-recommendations-and-summary-of-deliberations

O Presidente da IEAL Hugo Yasky, por sua vez, deu destaque à presença das mulheres na militância sindical, sobretudo a partir da RED de Mulheres Trabalhadoras da Educação, que tem tido papel fundamental no fortalecimento e expansão da IEAL, bem como na própria defesa da educação pública.
Destacou também um novo e complicado elemento na militância sindical (e das forças progressistas em geral), que são as redes.

“A extrema direita tira total proveito dessas ferramentas, mas nós ainda não aprendemos a usá-las”, ponderou, utilizando como exemplo recente a eleição de Javier Milei, na Argentina.

A segunda parte da manhã foi dedicada à análise de conjuntura, tendo como palestrante o professor Carlos Cascante, da escola de Relações Internacionais da Universidad Nacional de Costa Rica.. “Eu sou produto da escola pública; e, mais precisamente, um produto da escola pública rural deste país”. Foi assim que Cascante abriu sua fala, onde versou sobre a importância da América Central na conjuntura global e a geopolítica da/na América Central. Abordou a disputa entre dois gigantes, Estados Unidos e China, apontando prós e contras da presença massiva desses dois países na estrutura econômica sobre os países centro americanos, além de analisar os padrões de conduta desses países em relação aos gigantes.

Durante a tarde aconteceu a eleição da nova presidência da IEAL. Em um primeiro momento, foi lida a declaração da eleição da presidência e vice-presidência da IEAL para o período 2024-2028 pela comissão eleitoral, presidida por Eduardo Pereira, da CNTE-Argentina, tendo o vice-presidente do PROIFES, Flávio Silva, como integrante da comissão.

Para presidir a IEAL, foi eleita Sonia Alesso (CTERA/Argentina), que contou com 16 apoios, incluindo do PROIFES. Como vice-presidente da sub-região Cone Sul, foi eleito Roberto Leão (CNTE/Brasil), com 8 apoios, incluindo o do PROIFES. Como vice-presidenta da sub-região Centroamérica e República Dominicana, foi eleita Yorgina Alvarado Diaz (SEC/Costa Rica), com 8 apoios. Como vice-presidenta da sub-região Andina, foi eleita Isabel Olaya (FECODE/Colombia), com 5 apoios.

“O PROIFES se orgulha em fazer parte da IE e IEAL, sempre atuando em defesa da educação pública, gratuita e de qualidade. Estamos presentes da Conferência reafirmando esse importante compromisso”, afirmou o vice-presidente Flávio Silva.

“Durante a Conferência iremos apresentar a realidade da educação superior brasileira, discutindo a influência da extrema direita na educação, a luta contra a privatização e a situação dos docentes, um panorama importante dentro da articulação política para que o PROIFES-Federação ganhe ainda mais força na defesa de uma educação superior de qualidade e com valorização dos docentes”, afirmou a Diretora de Relações internacionais e Assuntos Sindicais, Ana Godoy.

Gostou do conteúdo? compartilhe!

Pular para o conteúdo