17 de junho de 2024 22:52

“Pela reconstrução do Brasil e pelo Bem Viver “ Marcha das Margaridas reúne média de 100 mil pessoas em Brasília

Delegação do PROIFES-Federação esteve presente na 7° edição da Marcha

Desde a última terça-feira (15) a capital federal foi ocupada por centenas de mulheres participantes da 7° Marcha das Margaridas, coordenada pela Confederação Nacional dos Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras Familiares (Contag), pelas federações e sindicatos filiados e por 16 organizações parceiras. 

O evento que acontece de quatro em quatro anos simboliza a união, força e resistência das mulheres em busca da valorização das suas pautas,  por garantia de direitos e a luta contra as desigualdades de gênero, classe e étnico-raciais e enfrentar a violência, que muitas vezes ameaças sua vida, e a opressão, simplesmente, por serem mulheres. 

O primeiro dia da marcha contou com uma extensa programação no Pavilhão de exposições do Parque da Cidade em Brasília sob o lema: “Pela reconstrução do Brasil e pelo Bem Viver”, aconteceram oficinas temáticas e lúdicas, painéis e rodas de conversas, plenárias, partilha de saberes, tenda da cura, atividades autogestionadas e diversas apresentações culturais.

Já nesta quarta-feira (16) foi realizada a marcha no centro de Brasília. Na ocasião, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva anunciou uma série  de medidas voltadas para trabalhadoras rurais, entre as quais, um plano emergencial de reforma agrária. O presidente também lançou o Pacto Nacional de Prevenção ao Feminicídio.

Participação do PROIFES-Federação

Durante os dois dias de evento o PROIFES-Federação, representado pelo seu GT de Direitos Humanos, participou da 7° edição da marcha, somando forças ao movimento e apoiando as causas das mulheres de todo o país.

“É importante estarmos aqui apoiando um movimento tão importante para todas nós, mulheres trabalhadoras. A Marcha das Margaridas não é um movimento apenas das trabalhadoras rurais, mas de todas nós que resistimos todos os dias, enfrentando a violência, o machismo, a desigualdade e tantas outras opressões, seguiremos firmes e unidas nesta causa”, afirmou a  vice-presidente da ADUFRGS Sindical e integrante do Conselho Deliberativo do PROIFES, Ana Boff.

Gostou do conteúdo? compartilhe!

Pular para o conteúdo