PROIFES | Federação de Sindicatos de Professores e Professoras de Instituições Federais de Ensino Superior e de Ensino Básico Técnico e Tecnológico

Comunicação

Notícias Sindicatos Federados

Com apoio do ADURN-Sindicato, campanha "Adote uma Marisqueira" beneficia 40 famílias em maio

Publicado em : 05/05/2021

 

No momento em que o país enfrenta o recrudescimento da pandemia de Covid-19, com média acima de 2 mil mortes diárias em virtude da doença, a necessidade de encampar ações que visem amenizar a situação de segmentos vulneráveis se faz ainda mais urgente. Por isso, dando continuidade ao trabalho iniciado em 2020, o ADURN-Sindicato segue se mobilizando em torno de ações que possam contribuir com o combate ao avanço da doença no país.

No mês de abril a campanha apoiada pela entidade foi a “Adote uma Marisqueira”, coordenada pela professora do Centro de Biociências da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), Priscila Lopes. Inicialmente, a ação tinha por objetivo garantir alimentação para duas dezenas de famílias de maricultoras da cidade de Rio do Fogo (RN), mas com a contribuição do ADURN-Sindicato foi possível estender o auxílio para outras vinte mulheres da comunidade pesqueira de Pitangui (RN).

"Entendemos que o enfrentamento à pandemia passa necessariamente pela implementação de políticas públicas que garantam atenção e proteção a todos e a todas, e estamos na luta para que isso aconteça. Porém, também entendemos que aqueles que têm fome têm pressa, por isso, em paralelo a essa luta continuamos fortalecendo ações solidárias pontuais como a 'Adote uma Marisqueira', que busca amenizar de imediato as necessidades dessas pessoas", ressaltou o diretor do ADURN-Sindicato, Dárlio Inácio.

Ao todo, a campanha destinou às famílias das duas cidades: 51 cestas básicas alimentícias, 51 cestas de produtos de higiene e 20 cartelas de ovos. "Como foi algo em cima da hora, optamos por atender a Pitangui com as necessidades mínimas e priorizar a Rio do Fogo, mas no próximo mês esperamos poder expandir em ambos os locais", afirmou Priscila Lopes.

A docente explicou ainda que apenas as famílias de Pitangui receberam ovos, pois foi um pedido das mulheres locais, "elas usam os ovos na preparação de bolos com ágar (extraído das algas). As mulheres de Rio do Fogo nos pediram para transformar o valor que seria investido nos ovos no maior número possível de cestas, pois algumas famílias não integrantes da associação estavam sem absolutamente nenhum alimento em casa".

A distribuição das cestas foi realizada no dia 29 de abril.

Fonte: Ascom ADURN-Sindicato

















GO!Sites